7 da tarde e ainda não lavei os dentes

Ser mãe é tramado!

Ser mãe é tramado.

Passo a maior parte do tempo cansada ou preocupada com as miúdas. Muitas vezes, as duas coisas ao mesmo tempo. Ou porque passaram a noite com tosse, ou porque não querem ir à natação ou porque acho que também elas estão preocupadas com alguma coisa.

Dou por mim a pensar – para aí umas 50 vezes ao dia – que dava um rim por umas horas sozinhas e de preferência a fazer nada. Ou por uma noite bem dormida. Ou um jantar sossegado, vá.

E depois surge a oportunidade de viajar com as duas mais velhas. Ir à Disney cumprir o sonho delas. O pedido que fizeram no Natal. E fazemos planos, felizes da vida – que incluem dormir bem porque a mais pequenina fica com os avós. É pequenina demais para aproveitar o que quer que seja.

Chega o grande dia e o que é que acontece? Aquela sensação de que estou a esquecer-me de alguma coisa importante. Verifico várias vezes que tenho os bilhetes e os BIs de todos e tudo o mais que é preciso.
Mas há esta sensação de que falta qualquer coisa. Até que cai a ficha: a pequenina não veio.

Este sossego – tão desejado e tão necessário – traz também algum vazio. Lembro-me de que está na “fase da mãe”, que repete centenas de vezes o meu nome, que em muitas situações só quer o meu colo. Que está habituada a mim.

E, com a mesma certeza de que os avós dão conta do recado e de que esta viagem é importante para as mais crescidas, sei que deixei a pequenina para trás. E há a porra de um nó na garganta. Caraças, nunca está tudo bem.

Ser mãe é tramado.

 

9 comentários em “Ser mãe é tramado!

  1. Susana Rocha

    Ainda hoje com a minha filha com 20 anos e se vou algum lado e ela não vem não fico descansada porquê vai jantar sozinha e tem 20 por isso entendo ainda hoje sinto o sentimento de “culpa”por ir algum lado e ela ficar

  2. Ana Jesus

    Olá Catarina… Quando pensava que a Catarina era “só” a mulher do Raminhos, muito me enganei. Adoro o seu trabalho e agora sigo-a mais a si que a ele 🙂 Tudo isto para dizer que o seu texto de hoje me tocou, precisamente porque sinto o mesmo “vazio”. Tenho 2 filhos e este sábado que passou falei exatamente disso com o meu marido, porque deixámos o nosso filho mais velho, pela 1ª vez (tem 8 anos) a dormir em casa do melhor amigo (que fez anos), e foi uma sensação tão estranha… Começámos a ter um deslumbre do futuro que não tarde nos bate à porta, em que eles já não vão querer estar connosco e vão preferir os amigos, e nesse momento, a minha vontade era de ir a correr busca-lo e dar-lhe muito colinho, e dormir com ele na minha cama! Tudo o que dizem que estraga as crianças, mas que é tão bom… Beijinhos e divirtam-se! (um dia também vou concretizar o sonho de levar os meus filhos à Disney…)

    1. Catarina Fernandes Raminhos Autor

      Oh Ana, muito muito obrigada pelas suas palavras!
      Espero que esse dia chegue em breve e que até lá a vida se vá encarregando de nos dar coragem para enfrentar este grande desafio que é ser mãe 🙂
      Um grande beijinho!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *