7 da tarde e ainda não lavei os dentes

Tão bom partir. Tão bom regressar

Já todos sabemos que viajar faz bem à alma. Que nos torna mais ricos. Que nos preenche.

E nem vale a pena dizer que é preciso tempo a dois. Para namorar. Para caminhar de mãos dadas. Para conversar. Para estar.

Não é, sequer, preciso dizer que o coração de uma mãe, na mesma medida em que anseia por ir, acaba sempre por ficar com elas, no lugar onde elas estão.

Mas é preciso ir. Para gravar imagens dos sítios, conhecer as suas histórias. Para ouvir música na rua, provar novos sabores na esplanada de uma praça onde nunca estivemos antes. Para sentar no parque e fechar os olhos, sem respeitar o relógio e sem saber o que vem a seguir.

É preciso ir para absorver tudo, tudo! Para respirar fundo, sentir saudades e voltar para elas. Dar-lhes colo, receber os melhores abraços do mundo e perceber que está tudo bem.

O bom de ir é sabermos exactamente o que nos espera quando voltamos.

{E que bom que é ir contigo conhecer pedacinhos do mundo, meu amor. E ter-te como companheiro de viagens. Da viagem.}

 

Em breve um roteiro bem pessoal sobre esta cidade incrível chamada Hamburgo! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *