7 da tarde e ainda não lavei os dentes

Quando elas brincam onde eu já brinquei

80 anos de uma vida fantástica, vivida em prol dos outros. Parabéns Tio Tobias ❤

No fim-de-semana o meu tio Tobias, de quem já vos falei aqui, fez 80 anos. 80! E eu continuo a ver nele a pessoa doce que via quando ainda era criança.

Houve almoço de família – momentos cada vez mais raros e, por isso mesmo, cada vez mais preciosos – com direito a um bolo que era tão ele que o deixou emocionado: o meu tio no meio das flores e das plantas que tanto adora e que sempre foram a sua vida.

Passeámos na Foz do Arelho, uma das praias da minha infância, e depois fomos para casa dos tios.

Eu sei que sou meio lamechas – com a idade acho mesmo que me aproximo de ser lamechas por inteiro – mas confesso que me aqueceu o coração ver as minhas filhas e o meu sobrinho querido correrem pelo quintal daquela casa, fazendo as mesmas brincadeiras que eu e as minhas irmãs fizemos, tantas vezes.

Primos (a brincar onde eu e as minhas irmãs também brincámos ❤)

É engraçado perceber que os arbustos que nos pareciam enormes são tão baixinhos agora e que o alpendre da sala fica a dois palmos do chão e não a metros de altura como nos parecia antigamente.

Estes tios (e esta casa) ajudaram a construir muitas memórias felizes. Este fim-de-semana quis acreditar que as minhas filhas também construíram (mais) um bocadinho das delas.

 

2 comentários em “Quando elas brincam onde eu já brinquei

  1. Sara

    Catarina,
    Não sou de escrever nos blogs dos outros e raramente dou a minha opinião na web porque acho que as pessoas cada vez mais estão intransigentes à opinião contrária à sua. Mas, neste caso tenho que abrir uma excepção… Tenho mesmo.
    Eu já te conhecia (peço desculpa por tratar por tu mas devemos ter a mesma idade e parece que já vos conheço há anos) pelas “macacadas” do Raminhos e sempre achei que eras uma boa pessoa. Quem reage às coisas com a calma com que tu reages só demonstra que és uma pessoa consciente que a vida deve ser levada de uma forma calma e tranquila sem meios termos e sem complicações. Agora tropecei no teu blog e percebo que és isso e muito mais.
    Adoro ler o que escreves e como escreves. Sem problema de expor as fragilidades em relação ao que pensas de todos os assuntos da vossa vida diária e com uma sensibilidade própria de uma pessoa que está rodeada de amor: das (e pelas) Marias e pelo Raminhos que é sem dúvida um companheirão (tanto em altura como no tamanho do coração, ainda que se refugie na personagem engraçada a que estamos habituados).
    Por isso Catarina, ganhaste uma fã e uma leitora assidua.
    Beijinho

    1. Catarina Fernandes Raminhos Autor

      Olá Sara!
      Não fazes ideia de como o teu comentário me deixa feliz! Muito obrigada 🙂
      Em relação àquilo que escrevo – goste-se ou não se goste – é verdadeiro porque só sei ser eu própria.
      Muitas felicidades!
      E obrigada de ❤️

Responder a Sara Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *