7 da tarde e ainda não lavei os dentes

Ter filhos, plantar uma árvore, escrever um livro. Check!

 

  

Sabem aqueles dias felizes – mas tão felizes que quase não dá para acreditar que estão mesmo a acontecer? Tão felizes que não querem que acabem? Tão, mas tão felizes que dão por vocês a pensar: “amanhã nem vou saber descrever este dia”…

O lançamento do livro “Minore e a Magia das Cores” aconteceu num desses dias. Sábado de sol, fim de tarde e a família e os amigos ali à frente. Muita gente que eu não conhecia e fiquei a conhecer – tanta gente, meu Deus! E logo na Feira do Livro de Lisboa (um dos meus lugares preferidos desde miúda!)

Senti-me precisamente criança pequena a olhar para tanta gente que estava ali para conhecer o livro que eu escrevi. Senti-me, acima de tudo, profundamente grata por esta oportunidade de realizar um sonho – o mais antigo de todos os meus sonhos: escrever um livro. E por poder partilhar esse sonho com tantas pessoas!

Naquela tarde, tive de me armar em forte para não chorar com as palavras do meu querido amigo Luís Filipe Borges, uma das primeiras pessoas a ler coisas minhas, já lá vão mais de dez anos! A apresentação que ele fez deste livro foi brilhante, porque juntou a esta história a nossa, feita de amizade e admiração.

 

 

Emocionei-me quando a Patrícia Furtado falou daquela forma castiça que ela tem de falar, como se as palavras também fossem desenhadas como as personagens que ela cria. E com a Ana Lúcia Felgueira, que é a mais querida e só podia ser editora de infanto-juvenil!

Emocionei-me ao olhar para as minhas filhas, ali mesmo à frente, de olhos arregalados atentas a tudo. Ao olhar para o marido, que não parou um segundo atrás da mais nova – a Maria Trovoada de que o livro fala e que subiu e desceu as escadas do palco umas 50 vezes.

Emocionei-me ao olhar para os meus pais, irmãs, tios e tias e aqueles amigos que já são família – ali no cantinho direito.

Emocionei-me ao ver, mesmo à minha frente, a enfermeira que me colocou a Maria Leonor no peito quando ela nasceu e me disse com os olhos a brilhar “ela é perfeita, mãe”. Emocionei-me ao olhar, lá ao fundo, as colegas de liceu, mais ao lado as da faculdade; e mais à frente os pais dos colegas das minha filhas – já bons amigos também. E aqueles amigos que já são família.

Emocionei-me muito. E estranho seria se assim não tivesse sido 🙂

*

 

Obrigada à Oficina do Livro pela oportunidade de realizar este sonho;

Obrigada a toda a equipa do Grupo Leya que trabalhou na produção do livro e está a trabalhar na sua divulgação;

Obrigada a todos os que estiveram presentes na apresentação;

Obrigada a todos os que não estiveram mas gostariam de ter estado;

Obrigada a todos os que compraram o livro e têm partilhado a reacção das suas crianças quando o lêem, ao deitar;

Obrigada à Célia, à Isabel, à Diana e à Rita.

Obrigada a todos os que me têm mandado mensagens queridas;

 

Obrigada à By Mii Ericeira pelo vestido lindo;

Obrigada à Corine de Farme por ter feito questão de enviar presentes para eu entregar às primeiras pessoas que comprassem o livro;

Obrigada!

 

 

 

    

  

Fotos profissionais: LeYa

Restantes fotos: Catarina e amigos 🙂

3 comentários em “Ter filhos, plantar uma árvore, escrever um livro. Check!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *